28 de fevereiro de 2014 Comentários (0) Artigos & Dicas, Treino & Saúde

Sapatilha ou Tênis?

A pergunta é simples de se responder. Como pedalar é uma atividade livre de impactos nas articulações, não é necessário qualquer equipamento para amortecimento. Na verdade, pedalar de tênis faz com que você “desperdice” energia pois como a função principal do tênis é amortecer os impactos e pedalar não gera qualquer tipo de impacto para as articulações, a força de compressão acaba sendo prejudicada. Pedalando de sapatilha ou como os ciclistas falam “clipado”, você pode fazer o movimento de compressão dos pedais durante muitos minutos ou horas de uma forma eficiente. Pedalar de sapatilha ou clipado, não faz o usuário recrutar mais musculaturas para pedalar, mas, torna extremamente eficiente cada vetor de movimento. O solado rígido da sapatilha proporciona maior torque durante a fase de compressão do pedal e, a alavanca de força também é melhorada.

Fazendo outra comparação para tornar simples o entendimento quando falamos de alavanca, visualize o momento de desaparafusar a roda de um carro com pneu furado com uma chave de haste curta e com uma de haste longa… Quanto maior for a haste, menor será seu esforço para desaparafusar a roda. Isso chama-se eficiência! Transferindo para a atividade física, pode significar pedalar mais rápido, aumentar a quilometragem, quebrar seus recordes pessoais!

Além disso, após estar acostumado (em poucas pedaladas isso acontece), a sensação de segurança aumenta muito, ao contrário do que se possa imaginar. Um medo comum de quem nunca pedalou “clipado” é de não conseguir “desclipar” num momento de aperto… para que esse medo desapareça, é importante conhecer a anatomia do pedal de encaixe.

O pedal de encaixe tem, de cada um dos seus lados, presilhas que funcionam sob a ação de molas. No solado da sapatilha existe uma peça, chamada taco, ou cleat que encaixa nestas presilhas quando o ciclista pisa sobre elas.

A força com que estas presilhas prendem os tacos é regulável. Nos pedais Shimano, há um pequeno parafuso allen que, girado no sentido horário, faz com que a presilha prenda o taco com mais força e no sentido anti-horário tenha o encaixe facilitado. Recomenda-se que o iniciante coloque a regulagem no mínimo (com o parafuso quase todo desaparafusado) pois assim fica mais fácil clipar e desclipar. O único problema nessa situação é que o pé pode soltar durante a pedalada. Se isso acontecer frequentemente é só dar uma apertadinha (um click) no parafuso. Nestes pedais a regulagem vai de 1 a 10 clicks.

Bem, para clipar é só pisar no pedal. E para desclipar? Também é muito fácil, basta girar o calcanhar para o lado de fora e o pedal destrava o taco da sapatilha. É um movimento fácil e suave que com pouco treino torna-se automático. O cuidado maior é não parar a bike sem desclipar um dos pés antes – principalmente nas primeiras vezes, pois neste caso o tombo é certo. Também cuidar para não desclipar o pé esquerdo e inclinar a bike (parada) para a direita e vice-versa… parece brincadeira, mas acontece.

Ao comprar a sapatilha, solicite ao vendedor os tacos que são vendidos separadamente, pois existem vários tipos de pedal e cabe a você escolher o seu tipo. É preciso instalar os tacos, mas o melhor é que você peça a um profissional experiente para instalá-los (geralmente na loja onde você comprou). A instalação de tacos na posição incorreta pode causar dores no tornozelo, joelhos, quadril ou dormência nos pés. Mas, se você é do tipo “faça você mesmo”, também não há mistério algum. Há vários sites na web ensinando a instalar os tacos corretamente.

Autor: Luiz Claudio Fortunato
Profissional especialista em Performance Humana
Instrutor Master do programa Schwinn Cycling no Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *